Rastreador veicular: como escolher a melhor opção para a sua frota?

Ao escolher um rastreador veicular para sua frota, o gestor precisa fazer uma série de perguntas.

Melhor escolher a versão via satélite, antenas de telefonia ou radiofrequência? Vale a pena optar por um sistema por assinatura ou arcar apenas com o custo do rastreador? Esse serviço será atrelado a um aplicativo para controlar as informações ou não?

A parte boa é que todas essas perguntas têm respostas assertivas e, a partir delas, é possível escolher com segurança o serviço que melhor se encaixe às necessidades da empresa.

Neste texto, você irá entender o que é um rastreador veicular, como ele funciona e para que serve. Assim, você irá descobrir a quais atributos deve prestar atenção na hora de contratar esse serviço. Confira:

O que é um rastreador veicular?

Um rastreador é um dispositivo conectado ao veículo que utiliza um sistema de comunicação que envia dados para uma central.

Para que ele funcione da melhor maneira, ele deve fazer parte de um conjunto de funcionalidades tecnológicas, chamado sistema de rastreamento veicular.

Com isso, é possível saber a distância e a posição exata de um determinado automóvel em qualquer lugar do mundo, seja ele carro, caminhão ou moto.

Esse conjunto de funcionalidades é composto de outras duas peças fundamentais:

  1. Sistema de comunicação: a forma como o dispositivo envia dados a uma central de informações. Existem três tipos diferentes de sistemas — falaremos deles mais à frente.
  2. Meio de comunicação: determina como as informações trafegam do sistema até o usuário que busca saber a localização do veículo. Normalmente, é um app ou programa de computador.

Como funciona um rastreador veicular?

Para responder a essa pergunta, é preciso determinar qual é o tipo de comunicação que o rastreador veicular vai utilizar.

Antes de tudo, é importante lembrar que todo dispositivo de rastreamento é equipado com a tecnologia GPS. O que muda é a forma como as informações são transmitidas para uma central de controle. Para isso, existem três tipos de comunicação.

  • Rastreamento via M2M/GSM: essa tecnologia se refere às frequências utilizadas pelos telefones celulares para fazer ligações e enviar mensagens de texto. O GSM costuma ser o escolhido pelos modelos mais modernos de rastreamento, pois é criptografado, garantindo a segurança aos usuários e tem fácil circulação entre redes de operadoras diferentes sem perda de cobertura, o que geralmente é definido como roaming.
  • Rastreamento via satélite: esse tipo de rastreador envia o sinal para uma rede de satélites que distribui a localização do veículo para a central de rastreamento com bastante precisão. Funciona bem em ambientes abertos, mas não transmite em tempo real e exige o uso de um equipamento caro.
  • Radiofrequência: esse tipo de rastreador costuma ser utilizado para encontrar cargas roubadas. A posição do veículo é determinada a partir de uma triangulação, dessa forma as antenas usam a intensidade do sinal para entender onde está o rastreador. Por ser um dispositivo muito simples, acaba não satisfazendo as necessidades de uma gestão completa de veículos de frota.

Por que contratar um serviço de rastreador veicular?

O rastreador veicular se torna um grande aliado para quem quer fazer uma gestão de frotas mais assertiva e que dê resultados.

Isso porque os sistemas mais modernos de rastreadores veiculares ajudam motoristas e gestores a saber diversas informações importantes sobre os veículos usando dados provenientes da telemetria.

Caso você não saiba, a telemetria  é uma tecnologia que permite a medição e comunicação à distância de informações sobre um determinado objeto. No caso de um veículo, é possível saber como ele está sendo dirigido.

O gestor consegue unir a informação sobre a localização do veículo com o fato de ele estar fazendo curvas bruscas ou não. Com essas informações, é possível entender, por exemplo, porque um dos veículos da frota está sempre precisando de manutenção.

E essa é apenas uma das possibilidades de descobertas que podem render análises preciosas para a gestão de frotas.

Confira o que mais é possível saber ao usar um bom sistema de rastreamento veicular:

  • Saber se os itens do veículo estão em bom estado ou não, determinando a hora certa da manutenção preventiva. É uma ajuda essencial para evitar imprevistos e evitar gastos desnecessários.
  • Saber como está o consumo de combustível do veículo, ajudando o motorista a andar mais e gastar menos.
  • Se o sistema de rastreamento também possuir um roteirizador, é possível escolher as rotas mais eficientes para o trajeto. Desde um trajeto para fugir do trânsito e chegar mais rápido ao destino, até um que facilite fazer todas as entregas de um dia com mais agilidade.
  • Os rastreadores veiculares também ajudam a saber se o motorista está cumprindo com a rota pré-estabelecida e com sua jornada de trabalho, incluindo paradas para almoço e descanso estabelecidas por lei.
  • Para quem presta serviços com agendamento, como uma empresa de delivery de refeições ou manutenção, usar um rastreador veicular permite saber qual equipe pode atender a um chamado com mais rapidez, resultando na maior satisfação dos clientes.

Com todas essas informações em mãos, é possível adotar ações que ajudam a economizar e melhorar a performance da frota no dia a dia.

Além disso, o rastreamento também ajuda na segurança de uma frota.

O rastreador veicular ajuda muito nesse sentido, uma vez que pode mostrar onde o carro, a moto ou o caminhão está e qual trajeto fez, no caso de um acidente ou sinistro.

Como escolher? Qual é o melhor rastreador veicular?

O melhor rastreador veicular é aquele que atende às suas necessidades.

Quem está buscando um serviço apenas para se sentir seguro não precisa comprar ou contratar um rastreador veicular atrelado a um sistema que ofereça dados sobre o status do veículo.

No entanto, empresas que estão buscando uma gestão de frota mais eficiente podem se beneficiar de dispositivos com mais funcionalidades.

É preciso pensar ainda em como o pagamento pelo sistema de rastreamento é feito:

  • Há companhias que vendem o dispositivo rastreador e não cobram mensalidade por isso.
  • Já outras emprestam o rastreador ao usuário, mas cobram uma assinatura pelo uso dos seus sistemas.

Na internet, é possível também encontrar muitas ofertas de sistemas de rastreamento veicular gratuitos. Mas não se engane!

Não existe rastreador grátis de fato. Na maioria dos casos, esse é um jeito de oferecer produtos mais simples e sem grande qualidade ou variedade de funcionalidades.

Além da qualidade do sistema e do preço, vale a pena também ficar de olho em algumas características dos sistemas de rastreamento veiculares:

  • Resistência e durabilidade dos aparelhos
  • Facilidade de uso dos sistemas
  • Homologação pela Agência Nacional de Telecomunicações
  • Se o dispositivo rastreador veicular funciona para vários tipos de veículo.

A Cobli tem uma solução que é bastante versátil: funciona para diversos tipos de veículos, de motocicletas e utilitários até ambulâncias e caminhões.

Ela oferece um sistema completo para os gestores acompanharem todos os veículos da frota ao mesmo tempo, recebendo análises e relatórios precisos sobre a performance da operação de campo e entendendo onde é possível aplicar melhorias contínuas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *